Arquivo mensal: novembro 2010

Dando nome aos Bispos (II) – Dom Luiz Demétrio Valentini

Um dos posts mais vistos da semana passada é o Dando nome aos Bispos (I) onde estamos comentando os Bispos que ignoraram a indicação do Santo Padre e dos que foram frontalmente contra ela.

As nomeações e renúncias de Bispos ocorrem todo dia e podem ser consultadas pelo Vatican Information Service. As do Brasil costumam ser às quartas-feiras, portanto pode ser que amanhã tenhamos outras surpresas.

De qualquer maneira, hoje queria falar do Bispo de Jales no interior de São Paulo, Dom Luiz Demétrio Valentini. Pode-se dizer, lendo seus escritos, que foi um grande apoiador da campanha do PT e um dos que ignoraram a questão do apoio ao Aborto declarado por este mesmo partido como mostramos na parte I desta série.

É um mysterium iniquitatis tentar entender a posição deste Bispo, principalmente para os que não somos eclesiásticos e nem estamos engajados em movimentos pastorais. No entanto, um olhar na página da diocese de Jales fez com que compreendêssemos um pouco como se chegou a tamanha cegueira.

Olhando as fotos oficiais dos Padres da Diocese, que juntamos num mosaico para facilitar a compreensão do fenômeno, vemos que a questão da veste que distingue o sacerdote não é utilizada nem mesmo para a foto oficial que vai para o site, com duas exceções. Não que a veste eclesiástica seja um sinal absoluto da vida espiritual e pastoral do sacerdote, mas dá pistas de como andam as coisas.

Além disso, agrupando os escritos do senhor Bispo de Jales, num arquivo PDF, para que possam ver o tom dos discursos onde o espiritual raramente comparece; cada um dos leitores pode ter mais luzes para ver que naquele ambiente dificilmente as palavras do Santo Padre teriam eco.

O Bispo de Jales tem hoje 70 anos. Teoricamente tem mais cinco anos a frente da Diocese, no entanto, vendo os acontecimentos de quarta-feira passada talvez possamos crer que, a menos que ocorra uma guinada espiritual em sua diocese, este tempo pode ser bem mais curto.

Rio em Guerra x Palocci na Casa Civil

O mundo inteiro está de olho lá no Rio de Janeiro, por causa da excelente ação da polícia e das forças militares que estão dominando territórios e enfraquecendo os traficantes.

Apesar de alguns estarem reclamando da falta de batalhas cinematográficas, a meu ver, a ação da polícia e das forças armadas tem sido brilhante. Eles estão, sem derramamento de sangue, invadindo o maior complexo de favelas da cidade, aonde moram cerca de 400.000 cidadãos, apreendendo drogas e armas, prendendo criminosos e minando o poder bélico e financeiro do tráfico. Há quem reclame, mas, na minha opinião, não poderia ser melhor a ação.

So far so good… Até agora, tudo bem; mas vamos ver como serão os próximos passos. O que eu espero é que eles consigam continuar com as prisões sem derramamento de sangue e que esses vagabundos continuem o tempo necessário atrás das grades sem celular, sem condicional, sem visita íntima, longe da família, etc.

E o Palocci? O que tem a ver com isso tudo?

É que enquanto o circo pega fogo lá na Cidade Maravilhosa, que um dia voltará a ser maravilhosa novamente, a nossa presidente Dilma anunciou que Antônio Palocci (ou Palofi como diz o criador da Criatura) será o Ministro chefe da Casa-Civil do seu governo.

Palocci até tentou fugir do chamado, mas sua “mestre” falou “mais grosso” e ele abaixou as orelhas e aceitou na última sexta-feira assumir o cargo.

Antônio Palocci deixou o cargo de Ministro da Fazenda do Governo Lula em 2006 após uma série de denúncias de corrupção. Nada mais justo do que nomeá-lo para se sentar na mesma cadeira que se sentaram José Dirceu, Erenice Guerra e a própria Dilma Rousseff.

Os vagabundos do Morro do Alemão têm muito que aprender…

Parece que o combate final será na Rocinha

Se a cada UPP se tivesse feito o que se fez no Alemão já teríamos muita gente presa. Mas, como as UPP foram grandes cabos eleitorais a coisa não foi feita direito.

Parece que os chefes do alemão já estão na Rocinha segundo dados obtidos por fontes confiáveis no Twitter.

RT @LeiSecaRJ: RT @robertatrindade Moradores da Rocinha denunciam q FB e Pezão estão lá. Outros 100 do Alemão começaram a chegar desde QUI @

Ou seja, talvez tenhamos mais operações.

A contabilidade da bandidagem precisa fechar

A estratégia dos bandidos parece que foi de evitar o enfrentamento, sensato para quem está em desvantagem tática, e esconder-se para tentar evadir.

O momento agora é crítico e é importante que a contabilidade feche: havia de 600 a 900 bandidos armados no Complexo do Alemão. Precisa sair 600 a 900 bandidos presos ou mortos de lá.

Vamos supor um número alvo de 750. Portanto a matemática é simples:

Bandidos Mortos + Bandidos Presos = 750

O cerco não pode parar, nem se pode decretar vitória se esta conta não fechar. O risco de afrouxar o cerco é transformar o Complexo do Alemão em uma Stalingrado.

Operação no Alemão será de martelo e bigorna

Quando meu amigo Corisco pediu que eu escrevesse neste blog pensava que seria algo esporádico, para ajudar a estruturar uma resistência ao PT. Devido a crise de segurança no Rio de Janeiro tenho que escrever sobre outras coisas e com mais frequência que poderia ou deveria.

Perguntaram hoje por e-mail o que é a operação de martelo e bigorna a que se referiu no Jornal Nacional o ex-Capitão do BOPE Rodrigo Pimentel. Vejam o trecho abaixo

Carla Vilhena: Nós estamos falando de um complexo de favelas enorme, com centenas de milhares de pessoas morando, uma geografia muito complicada, com vielas estreitas onde estes carros blindados talvez não consigam passar. Como agir nessas circunstâncias? A visão que eles têm lá de cima seria um pouco melhor que a da polícia?

Rodrigo Pimentel: A estratégia da polícia foi muito inteligente. A polícia vai realizar uma ação típica de guerra, de martelo e bigorna, de cerco. Ao longo da segunda, terça-feira, a polícia tomou o morro lateral, que é a Vila Cruzeiro, então a polícia hoje tem pleno domínio de uma área gigantesca de vegetação, a Serra da Misericórdia. Estamos falando aqui de uma região maior que a maioria das cidades do Brasil, maior que o município de Volta Redonda, são 400 mil habitantes, uma cidade muito grande. A polícia dominou, tem condição de descer por essa serra tendo o total controle dos traficantes, e tem condição de subir também pelo lado do Complexo do Alemão. Então a polícia está em vantagem tática e a polícia está em condição de realizar o cerco. Os traficantes estão realmente aflitos, desesperados, podem tentar reações ousadas, mas a polícia está preparada para isso.

A estratégia de martelo e bigorna é uma técnica militar empregada em situações de cerco, onde se procura sufocar o inimigo através de um perímetro bem montado e utilizar as tropas de elite para atacar alvos de alto valor.

Se notarem como está feito o perímetro ao redor do Complexo do Alemão, verão que há Paraquedistas, Fuzileiros Navais e Policiais Militares. Os policiais do BOPE e do CORE não estão no cerco pois terão o papel de fazer estes ataques pontuais causando baixa e desgaste no inimigo.

Uma invasão total a noite dificilmente seria produtiva, no entanto uma noite em que os bandidos fiquem sem oportunidade de descansar pode ser bastante produtiva, principalmente se combinado com o combate que cause baixas em pontos estratégicos.

Como dizia o Capitão Nascimento: o conceito de estratégia, do grego …… Aliás o mestre do uso da estratégia de martelo e bigorna foi Alexandre Magno

Uma nota para não perder a viagem: A técnica de martelo e bigorna foi usada com sucesso para derrotar a guerrilha no Araguaia durante o governo militar. O pessoal do PT e do atual governo deve ter um frio na espinha ao ver isto, e eles estão sumidos.

A semana em que o Rio virou Iraque

por Mirtes Guimarães

Imagine uma cidade em que crianças sabem diferenciar o som de uma escopeta, de uma AR-15, de uma pistola, de uma AK-47.

Imagine uma cidade onde uma criança sabe que aquelas luzinhas no céu não são estrelas nem fogos e sim balas traçantes

Imagine uma cidade em que os moradores identificam pelas cores não o time para que torcem e sim as organizações criminosas.

Pois é, esta cidade existe e tem o belo nome de São Sebastião do Rio de Janeiro. Acredito que em cidade alguma do planeta, a não ser as que passaram por guerras e guerrilhas, haja crianças com tanto conhecimento balístico como aqui. Como também acredito que somente em países em guerra é que jornalistas fazem treinamento de como se comportar em uma batalha, com direito a colete e carro blindado.

É claro que tudo isto não acontece da noite por dia. Óbvio que os últimos governantes têm sua parcela de culpa. Como também a tem a sociedade, que pouco se mobiliza, e a infinidade de ongs e de grupos de direitos humanos que insistem em reduzir tudo a uma questão econômica.

Agora esta semana iraquiana pela qual o Rio passou demonstra que a hora é de se definir o que se quer para o futuro. Ou se assume que há uma guerra e a enfrenta com todas as conseqüências, ou o Rio desandará de vez. O carioca já demonstrou por cartas aos jornais, depoimentos, manifestações nas redes sociais, que como Corisco não quer se entregar não. Ele exalta e clama pelo Bope, por todo o aparelhamento policial, pelo Exército, Marinha e Aeronáutica. Só falta o governo demonstrar que também é um Corisco!

Nota do Editor: Mirtes Guimarães é jornalista ,cidadã , moradora e amante do Rio. Além deste texto que ela generosamente escreveu para este blog, publicou hoje também no Veneno Veludo outro texto sobre a violência no Rio. Recomendo!

Promotor Dr. Salvei Lai diz: Ou se entregam ou provavelmente vão morrer

A alternativa que há é se render. A invasão vai começar em breve. Doze a quinze criminosos já se renderam.

Segundo o promotor, quem se render vai ter a vida preservada.

Diz que os bandidos são covardes, mas que os que enfrentarem o BOPE vão morrer. Oportunidade de ouro de se entregar segundo ele.

Sugere na TV um motim dos seguranças dos líderes do tráfico. Melhor os líderes desligarem a TV senão seus guardas vão matá-los para se entregar…

Num cerco quem não se rende em geral morre

As palavras do comando da PM não deixam margem a dúvidas:

Quem quiser se entregar, faça-o agora’, diz PM do Rio sobre Alemão

Num cerco militar o significado disto é claro. Uma vez feita a invasão, a possibilidade de se fazer prisioneiros é muito baixa.

Numa guerrilha urbana, todo homem armado se transforma num alvo legítimo para a força policial.

É importante que os 900 traficantes armados que estão no alemão deponham as armas e se entreguem. Uma vez iniciada a invasão as baixas serão grandes entre os bandidos.

Vamos sortear um livro com três opções: @dorakramer, @reinaldoazevedo ou @diogomainardi

Não sei se vamos conseguir fazer uma promoção toda a semana, como vocês sabem a vida no Sertão é dura e nem sempre chegam coisas para distribuir com os leitores.

Semana passada enviamos a Camiseta do Corisco com Touro Sentado e esta semana vamos aproveitar uns bônus que a Livraria Cultura deu para sortear um livro. O vencedor pode escolher entre 3 opções:

1) O Poder pelo Avesso, Dora Kramer, 416pp, 2010

2) Máximas de um país mínimo, Reinaldo Azevedo, 200pp, 2009

3) Lula é minha anta, Diogo Mainardi, 240pp, 2007

São três autores que tem seus pontos de vista diferentes, embora Reinaldo e Diogo se aproximem mais. Os três se destacam pela honestidade intelectual e a capacidade de dizer as coisas claras.

Para participar basta tuitar (verbo feio) o seguinte:

#sorteiolivroentregacorisco @entregacorisco quero ganhar a opção (1,2 ou 3) do http://kingo.to/mQG

Sei que vocês são inteligentes mas, caso queiram o livro 1, para facilitar nossa vida coloquem assim:

#sorteiolivroentregacorisco @entregacorisco quero ganhar a opção 1 do http://kingo.to/mQG

O sorteio será as 10:00 de segunda-feira.

Resultado: http://twitter.com/#!/entregacorisco/status/9230790789435393

Uma capa de jornal e a PEC300

A PEC300 estabelece um piso mínimo para a remuneração das forças de segurança do país. O governo do senhor Lula e de dona Dilma é contra a aprovação como disse recentemente em reunião com os policiais o líder do governo Cândido Vacarezza.

Por outro lado, negocia-se um aumento polpudo para deputados e para a própria futura presidente da República.

A capa do jornal Extra de hoje mostra quem merece este aumento e quem não merece. Grande sacada de um jornal que vem se destacando por suas capas.

Emociona também, ver 3000 policiais e bombeiros aposentados se oferecendo para voltar ao combate e efetivamente voltando. Estes são os patriotas, estes são nossos heróis e não o faraó de Garanhuns…