Arquivos do Blog

R$ 4,3 Bilhões desapareceram. Se alguém encontrar é do Banco Panamericano

Recebo de um leitor do blog o seguinte e-mail que reproduzo na íntegra:

Prezado Corisco,

Lendo hoje no G1 que o Banco Panamericano afirma que ainda não foi identificado o rombo de 4,3 Bilhões de reais da entidade financeira que foi vendida para o BTG por 450 milhões de reais, gostaria de fazer os seguintes comentários.

Em primeiro lugar R$ 4,3 bilhões de reais é uma quantidade absurda de dinheiro mesmo para um banco. Só para efeito de comparação, este é o valor do PIB do Suriname que possui meio milhão de habitantes.

Um desfalque desta proporção continuar desaparecido é um atestado de incompetência para: Caixa Econômica Federal que comprou participação no Banco, Banco Central que deveria fiscalizar, Deloitte que fez a auditoria no banco. Há outros, estes são os mais importantes.

Em qualquer país decente teria sido demitido o presidente da Caixa, o presidente do BC, todo o comando da Deloitte. Haveria já gente na cadeia e ninguém teria a cara de pau de dizer que não sabe onde foi parar o dinheiro.

No entanto isto, bem como o fato de que o rombo foi descoberto durante as eleições e o BC ficou calado, é passado. O que espanta agora é o BTG ter pago 450 milhões de reais num banco que ainda está procurando a módica soma de 4,3 bilhões de reais. Não consigo entender a mágica.

Talvez algum dos seus leitores mais versado em contabilidade possa nos ilustrar.

Um abraço,

Anúncios

PT e o Cinismo – Haddad, Panamericano, CPMF – @rafasoli fala claro!

Vale a pena ver este vídeo e divulgar. Como disse hoje o Aluízio Amorim:

DE NADA ADIANTA fazer oposição apenas na ELEIÇÃO! Metade já abandonou a luta e as redes sociais http://bit.ly/d10pas

Um CDB remunerando 30% ao ano eu também quero!

Ontem líamos na Folha de São Paulo a notícia que vai abaixo, comento logo a seguir, grifos são meus:

Por Leonardo Souza e Mario César Carvalho, Folha de São Paulo, 14/11/2010:

O Banco Central encontrou o primeiro indício concreto de desvio de dinheiro no PanAmericano. Um único cliente pessoa física recebia mais de R$ 120 milhões de rendimento por ano numa aplicação na instituição, a taxas muito superiores às de mercado. Técnicos do BC suspeitam que os juros do investimento eram inflados artificialmente para camuflar a saída dos recursos. Não se sabe ainda se o cliente está envolvido no suposto esquema. O titular da aplicação é o empresário Adalberto Salgado, de Juiz de Fora (MG). Ele mantinha R$ 400 milhões num CDB (Certificado de Depósito Bancário) do PanAmericano, que o remunerava a mais de 30% ao ano. O BC já havia identificado problemas na contabilidade, mas não tinha indícios de desvio de dinheiro.

O CDB é um instrumento usado pelos bancos para captar recursos. O investidor empresta dinheiro ao banco e recebe juros baseados no CDI -taxa cobrada nas transações entre instituições financeiras. O CDI segue a taxa básica da economia (Selic), hoje em 10,75% ao ano. Em sua aplicação, o empresário obteve 20% ao ano de retorno mais o total do CDI -cerca de 30,75%. O prazo da aplicação é de cinco anos.

Comento:

O CDB, como é uma aplicação com risco baixíssimo tem uma taxa atrelada a Selic e em geral é um percentual dela. Percentual que não costuma ser maior que 100% e nunca, podem perguntar ao gerente de vocês, never, jamais, chega a 300% do CDI ou da Selic.

Agora para os que curtem uma teoria da conspiração vejam uma coisa interessante: alguém lembra do papel do BMG e do Banco Rural no mensalão? Aconteceu algo com eles?

É ou não é para demitir o Meirelles já?

Silvio Santos tripudiou da entrevistadora Mônica Bergamo

Aquela mencionada entrevista em que Silvio Santos faz gato e sapato da entrevistadora foi produzida pela mesma Mônica Bergamo que arrumou a reportagem mais covarde do ano a respeito da esposa de José Serra como será mostrado neste blog no fim de semana.

<ironic mode=on>Se vê que é uma “grande” entrevistadora…<ironic mode=off>